Abrir as portas sem usar as mãos já é algo que deveria ser normal atualmente e realmente há muita gente preocupada quando o assunto é a prevenção à COVID-19.

O “novo normal” já é algo que estamos acostumados a escutar por aí e vamos ter que aderir a novos hábitos, mesmo com a vacinação que já está acontecendo em todo mundo.

As maçanetas das portas são um dos objetos mais tocados na vida cotidiana, principalmente em espaços públicos como escritórios, hospitais ou instituições de ensino.

A alta intensidade do tráfico de pessoas nesses locais significa que as pessoas podem estar depositando um grande volume de bactérias ou vírus nocivos nas maçanetas das portas

Infecções pequenas e graves, como resfriado comum, E-coli, Staphylococcus, Aurea, bem como infecções virais, incluindo várias formas de coronavírus, como COVID-19, podem estar presentes nas maçanetas das portas.

Embora a longevidade de cada vírus e bactéria seja única, alguns podem sobreviver em ambientes fechados por mais de sete dias.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), milhões de pessoas morrem de doenças infecciosas a cada ano em todo o mundo.

Apesar que a mortalidade por essas doenças seja um fenômeno complexo, muitos poderiam ser evitados com a higienização das mãos.

O papel das maçanetas no novo normal

Recentemente, preocupações com o COVID-19 geraram discussões sobre os desafios de higiene que as maçanetas das portas podem representar.

Algumas investigações sobre a doença mortal encontraram COVID-19 na maioria das maçanetas das portas.

Laurie Garrett, uma jornalista científica veterana, há décadas cobre doenças infecciosas em todo o mundo, como SARS ou Ebola. Especialmente durante surtos de vírus, Garrett incentiva as pessoas a serem meticulosas com a higiene das mãos e a estarem atentas às maçanetas das portas.

Uma boa higiene das mãos elimina os riscos de COVID-19

abrir porta sem as mãos

“Se é possível abrir e fechar portas com os cotovelos ou ombros, faça isso”, afirmou Garrett na Foreign Policy em um artigo sobre o coronavírus.

Há um acordo universal entre as comunidades médica e de saúde pública de que manter as mãos limpas é a medida mais eficaz contra muitas doenças infecciosas.

O COVID-19 não é exceção. Portanto, a OMS recomenda que todos “lavem as mãos com frequência com um desinfetante para as mãos à base de álcool ou sabão e água.

Embora nenhuma tecnologia possa substituir a boa higiene pessoal, algumas soluções inovadoras de entrada podem impulsioná-la.

Com os sistemas de entrada corretos, as pessoas não precisam recorrer a posturas inadequadas, como empurrar ou dar uma cotovelada em uma porta aberta.

Abrir porta sem contato físico

Portanto, especialmente edifícios de alto tráfego, como instituições públicas, escritórios ou hospitais, podem reduzir os riscos de infecção instalando soluções de entrada esterilizadas, como portas automáticas de vidro de correr ou giratórias.

Essas portas sensíveis usam sensores inteligentes para determinar quando abrir ou fechar, eliminando a necessidade de mexer em uma maçaneta.

Alguns desses sistemas de entrada podem até usar um controle de acesso com reconhecimento facial para abrir.

Outros elementos de um ecossistema de portas também podem ajudar: Em hospitais e instituições médicas, os dispensadores de desinfetante para as mãos colocados ao lado das maçanetas das portas estão se tornando mais comuns.

Como alguns cientistas de materiais estão trabalhando no desenvolvimento de superfícies de “autolimpeza”, essas tecnologias podem se tornar mais prevalentes nos edifícios do futuro.

Abrir portas sem usar as mãos: Prevenção é melhor que a cura

As mãos são o principal caminho para a transição dos germes, assim como as maçanetas das portas fornecem o principal acesso a um edifício.

Soluções de entrada adequadas podem reduzir o risco de doenças infecciosas, minimizando o contato humano com as portas.

A pandemia em curso devido ao COVID-19 é um desafio de saúde global sem precedentes, exigindo conjuntos complexos de soluções para enfrentá-lo globalmente.

Um desafio como esse exige que todos os setores, da pesquisa médica às indústrias da cadeia de suprimentos, colaborem e desempenhem seu papel na eliminação do COVID-19.

Não há dúvida de que os residentes deste mundo cada vez menor continuarão a interagir uns com os outros, trocando ideias e perspectivas – mas às vezes também bactérias ou vírus.

No entanto, as medidas preventivas apropriadas assegurarão que as consequências humanas e econômicas destas últimas sejam mínimas.

Embora as maçanetas não sejam de forma alguma a única maneira de as pessoas contraírem doenças como o COVID-19, sua otimização está entre um conjunto complexo de soluções para melhorar de forma holística a saúde pública.

A importância de controlar a jornada do germe

Uma boa higiene superficial é essencial para ajudar a prevenir a transmissão de infecções cutâneas e respiratórias.

Cerca de 80% das infecções são transmitidas pelo contato das mãos com superfícies contaminadas, como maçanetas de portas.

Com que rapidez os germes se espalham?

Mãos contaminadas podem espalhar o vírus rapidamente para outras superfícies

Os vírus podem se espalhar pelo escritório poucas horas após uma única contaminação.

Os funcionários do escritório entram em contato com 10 milhões de bactérias todos os dias.

86% das pessoas estão preocupadas com o risco de propagação do vírus pelo uso das maçanetas das portas.

Abrir portas sem usar as mãos: Que benefícios isso traz para o meu negócio?

  • Reduz o potencial de contaminação cruzada
  • Ajuda a criar um ambiente de trabalho mais limpo e seguro.
  • Além disso, melhora a higiene e pode reduzir a taxa de faltas do pessoal.

Vantagens na abertura No Touch das portas

1 – Proteção contra patógenos nas maçanetas das portas

Com um design simples e elegante, as portas automáticas de vidro ajudam a combater os agentes patogênicos depositados de pessoa a pessoa na superfície das maçanetas.

2 – Reduzir a contaminação cruzada

Com seu sistema no-touch, nossas portas automáticas não precisam usar suas mãos para abrir a porta. Reduzindo a contaminação cruzada de uma pessoa para outra.

3 – Ajuda a criar ambientes higiênicos

Nosso sistema No Touch é uma parte essencial de nossa abordagem de higiene e desinfecção integral, criando ambientes higiênicos e seguros, livres de vírus e bactérias.

Dicas para automatizar sua porta para acionamento sem toque

Para adaptar-se ao novo normal e prevenir contaminações no ambiente de trabalho, muitas empresas estão investindo na automação das portas dos edifícios corporativos.

Para entender melhor, aqui estão algumas dicas do que pode ser automatizado:

  • Automatizar a porta da entrada do edifício, mesmo que o mesmo possua dispensadores de álcool gel na entrada.
  • Se a empresa possui outra entrada, automatizar com controle de acesso com medidor de temperatura e detector de máscaras.
  • Automatizar as portas dos banheiros com um sistema No Touch.

Se você quiser mais informações de como automatizar as portas da sua empresa, deixe seu comentário aqui ou preencha este formulário que nosso time de vendas entrará em contato. Você também pode enviar uma mensagem no Instagram da Novva Aprimatic.

 

0 0 votes
Article Rating