banner rock convertPowered by Rock Convert

 

Seguramente você já viveu uma situação desagradável pelo excesso de ruído em um restaurante, escritório ou em uma loja de roupas.

Atualmente nos grandes centros urbanos estamos sujeitos a estes ruídos e precisamos aprender a conviver com eles. Normalmente o som é percebido como desconfortável quando passa a interferir na comunicação, causando estresse, baixo rendimento em atividades rotineiras e até perturbação do sono.

Para combater o desconforto gerado pela exposição ao ruído é muito importante buscar soluções para reduzir o nível de barulho, pois de acordo com especialistas, a exposição prolongada a ruídos pode causar danos irreversíveis.

O maior aliado nesta “guerra” é o vidro, que utilizado corretamente, funciona como barreira e torna o ambiente muito mais agradável. Em muitos locais, que permanecem com as portas abertas, a porta automática se torna um grande aliado, mantendo sempre baixos os decibéis no local.

Qual o melhor tipo de vidro para o seu negócio?

Para receber a característica acústica e garantir a redução efetiva do ruído o vidro pode ser duplo, laminado (com resina ou polivinil butiral) ou duplo e laminado. Mas cuidado, antes de escolher entre essas opções, é preciso analisar alguns dados.

Primeiramente é procurar saber a localização da edificação em relação às fontes de ruídos e o nível de exigência de conforto acústico. Os vidros convencionais podem não funcionar adequadamente, por isso, precisamos buscar alternativas, como vidros que possuem resinas e gases com propriedades acústicas.

O vidro comum tem redução acústica média de aproximadamente 29 dB, enquanto o acústico já apontou valores entre 35 e 41 dB. A diferença não parece ser tanta, mas a intensidade acústica não segue uma escala linear e sim logarítmica, portanto, uma diferença de 5 dB é sensível ao ouvido humano.

Vidro laminado com resina

Para absorver o som, é necessário um material bem maleável e isolante. A composição vidro (4 mm), Uvekol A (1 mm) – incolor ou colorida – e vidro (4 mm) tem a atenuação acústica de 37 dB, que significa 2 dB a menos que o PVB Standard (padrão) e muito mais efetivo que o vidro duplo em baixa frequência de som.

Outro fator a ser analisado é a espessura do PVB, que é de 0,38 mm, chegando a 0,76 mm (com dois filmes), enquanto os vidros laminados com a resina Uvekol A apresentam espessura mínima de 0,80 mm. Devemos considerar que quanto mais espessa e maleável a camada intermediária, maior o índice de isolamento.

A performance acústica de um vidro laminado está intimamente ligada à espessura de sua massa, assimetria da composição e também ao tipo e quantidade de PVB. O procedimento de fabricação de um vidro laminado com PVB acústico é semelhante ao da laminação com PVB comum e não requer nenhum requisito especial.

A combinação de uma ou mais películas pode ser utilizada para atender os requisitos específicos de cada projeto, tornando o vidro laminado, multilaminado, duplo laminado e laminado duplo (quando os dois vidros são laminados) grandes aliados.

Utilizando o vidro duplo

Uma outra solução inteligente para combater o ruído é aplicação do vidro duplo, pré-fabricado composto por dois ou mais vidros separados entre si por uma câmara de ar seco e parado (gás argônio), hermeticamente fechada e livre de umidade e vapor d’água. O vidro duplo pode ser produzido pelo processo manual, semi-automático ou automático.

O tempo de fabricação de um vidro de 1 m², pelo processo automático da empresa, varia de 25 segundos (dois vidros sem gás) a 45 segundos (3 vidros com gás).

A consistência adquirida com essa técnica provém das etapas de selagem. Primeiro, sela-se a câmara entre os dois vidros e a moldura estrutural e, depois, veda-se o produto externamente para proteger a primeira selagem. Além de proteger os ouvidos, esta técnica também garante o isolamento térmico.

Mas cuidado, para que o duplo realmente reduza a incidência de ruídos a níveis satisfatórios, as chapas devem apresentar espessuras diferentes para barrar as frequências variadas, além de ser bem grossas – quanto mais massa, maior o isolamento. Com isso, chega-se a níveis de redução de ruído de até 50 dB.

Trabalho conjunto para reduzir o ruído

A maior penetração de barulho nos ambientes sensíveis de uma residência, como dormitório, sala íntima, de estar ou escritório – onde o limite da intensidade do som deve estar entre 35 e 50 dB, segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) –, vem das janelas, dizem os especialistas.

Cada caso de isolação do som é uma solução diferente a ser estudada e definida técnica e economicamente. Não é possível encontrar vidros acústicos estocados em prateleiras, é preciso contar com a ajuda de um especialista em acústica para desenvolver um projeto adequado.

Como escolher o melhor tipo de vidro acústico?

– Identifique a fonte principal do ruído e a curva de distribuição de frequências e níveis sonoros desse ruído.

– Qual de atividade principal que se realizará dentro do ambiente a ser isolado acusticamente.

– Determine a medição de decibéis aceitáveis para esse uso

– Qual nível de isolamento acústico requerido?

– Qual o vidro que cumpre esses valores?

– Verifique se nas frequências baixas não se produzem efeitos de ressonância, nem nas frequências altas efeitos de frequência crítica entre os vidros selecionados e a fonte do ruído a ser isolado.

Este artigo foi útil para você? Por favor, deixe seus comentários e comparte nas suas redes sociais.