banner rock convertPowered by Rock Convert

As principais empresas brasileiras da atualidade estão implementando plataformas para edifícios inteligentes baseadas no uso de sensores com o objetivo de otimizar a gestão organizacional corporativa, utilizar de melhor maneira os seus investimentos em imóveis e oferecer aos seus empregados um melhor ambiente de trabalho.

Esta plataforma inteligente integrada alimenta e controla dispositivos e sensores que consomem energia; registram e qualificam os dados de ocupação, além de contar com uma arquitetura aberta que permite compartilhar estes dados com outros sistemas e com terceiros, por exemplo, a planificação de salas de conferencias ou os dados dos sistemas de iluminação e climatização, abertura de portas automáticas e muitas outras funções. Resumindo, uma plataforma para edifícios inteligentes proporciona os dados de ocupação e os dados ambientais necessários para conseguir:

  • Melhorar as decisões relacionadas com o espaço nas instalações corporativas.
  • Otimizar os investimentos em imóveis.
  • Melhorar a comodidade e a produtividade dos trabalhadores.
  • Contribuir para alcançar os objetivos de eficiência energética.

Tendências que afetam a gestão organizacional e o centro de trabalho

Os responsáveis de tomar as decisões relacionadas com as instalações, imóveis corporativos, gestão organizacional e os serviços no centro de trabalho devem enfrentar, atualmente, a três grandes mudanças que afetam a maneira de gerenciar y otimizar os edifícios e os espaços físicos.

A tecnologia está favorecendo a presença de trabalhadores com uma mobilidade cada vez maior enquanto o “teletrabalho” está no seu melhor momento.

Os smartphones, os tablets, o wi-fi e as apps deram uma grande vantagem para as funções orientadas a vendas e serviços, pois permitiram que os empregados continuem tendo acesso aos arquivos, dados e informações que podem auxiliá-los no momento de fechar um acordo ou resolver um problema mesmo estando longe do escritório.

As videoconferências e o uso compartilhado de arquivos ajudam a que o “teletrabalhador” seja mais produtivo que nunca na sua própria casa.

Por outro lado, por haver cada vez mais funcionários trabalhando de maneira remota, a utilização de espaços nos escritórios centrais é menor. De acordo com uma pesquisa sobre o uso do tempo realizado por uma empresa americana, os lugares de trabalho contam com uma ocupação de apenas 42% durante um dia normal no mundo inteiro. Os diretores estão imaginando quando estes empregados vão ocupar suas estações de trabalho.

Será o momento de oferecer seus lugares a outras pessoas ou talvez seria melhor convertê-los em estações de trabalho compartilhadas?

Quanto espaço não utilizado está disponível para incorporar novos empregados?

As empresas progressistas estão vendo esta tendência de maneira oportunista para colocar mais pessoas na mesma quantidade de espaço para incentivar o “teletrabalho” para reduzir os gastos imobiliários, que supostamente são o segundo maior gasto de uma empresa depois da mão de obra.

Isso é somente a ponta do iceberg, pois não há limites para a tecnologia atual.

Brevemente a Novva Aprimatic estará lançando um e-Book completamente grátis falando sobre este assunto. Aguardem!

Portas automáticas de vidro