banner rock convertPowered by Rock Convert

Na próxima vez que você for atravessar uma porta automática em algum shopping ou supermercado, lembre-se de Heron de Alexandria, o grande gênio da engenharia mecânica da Grécia clássica. Há 2000 anos ele inventou o primeiro sistema de abertura de portas automáticas para um templo de Alexandria.

Além de cientista, inventor e matemático, era um “comediante”. Utilizava a sua inteligência e conhecimento para enrolar e surpreender as pessoas. Seus projetos de portas automáticas para templos foram um presente e tanto para os sacerdotes dos templos desta província do Egito, como uma maneira de amedrontar os visitantes que pensavam que as portas se abriam por vontade própria.

Utilizando os princípios básicos da mecânica, Heron inventou um sistema que deixou de boca aberta os cidadãos deste povoado.

Como funcionava o primeiro sistema de portas automáticas?

Portas automaticas

O sacerdote acendia a uma píra, muito similar a utilizada nas olímpiadas, que estava na entrada do templo. Já aceso, o fogo esquentava o ar que estava em um tubo de metal embaixo da pira.

A força do ar quente empurrava um fluxo de agua até um enorme recipiente que estava suspenso no ar com um sistema de roldanas. Com a agua enchendo o recipiente e deixando-o mais pesado, o sistema de roldanas entrava em ação abrindo milagrosamente as portas.

Quando o fogo sagrado chegava ao seu fim, o tubo de ar esfriava, passando a agua para outro recipiente fazendo que a porta se fechasse.

Acredita-se que possivelmente este sistema de abertura de portas automáticas foi utilizado em todo o Egito e em todo o mundo greco-latino. Em alguns dos seus documentos, Heron refere-se a outros sistemas parecidos ao seu:

Em alguns se utilizava mercúrio no lugar da, pois é mais pesado que a agua e facilmente desmanchado pelo fogo.

Não sabemos exatamente o que queria dizer com desmanchado, mas conhecendo as propriedades do mercúrio, utilizado em termômetros por exemplo, podemos considerar que é um sistema mais eficaz que a água.

Infelizmente não contamos com nenhuma evidencia arqueológica destes aparelhos mecânicos de Heron. Depois dos gregos, cristãos e muçulmanos ocuparam o Egito e destruíram todas as evidencias dos templos “pagãos”.

Com a ausência de provas arqueológicas, os documentos de Heron e de outros cientistas gregos, junto com objetos com o extraordinário Mecanismo de Antikythera nos permitem sonhar atualmente com um passado onde a engenharia mecânica era algo mais que “capricho dos Deuses”.

Este artigo foi útil para você? Por favor deixe o seu comentário e comparte nas suas redes sociais.

Portas automáticas de vidro